Perguntas Frequentes

email this page
  • 1. O que DiSC® mede?

Baseada nos estudos de William Marston a respeito do comportamento humano, DiSC® é uma metodologia que analisa as características de nosso comportamento, e a forma como realizamos as coisas, a partir de quatro tendências básicas:

- Dominância: foco nos resultados
- Influência: foco nas pessoas
- Estabilidade: foco em processos e colaboração
- Cautela: foco na qualidade e precisão

  • 2. O que DiSC® não mede?

DiSC® não mede a inteligência, os valores, as habilidades e/ou a experiência, a educação ou instrução. DiSC® não mede inteligência emocional, competências ou personalidade. Entretanto, é possível que o perfil DiSC® influencia em grande parte destes itens.

  • 3. O perfil DiSC® de uma pessoa muda ao longo do tempo?

Dificilmente, a não ser que um evento muito significativo emocionalmente ocorra. Mais precisamente, uma pessoa praticamente nunca apresentará exatamente os mesmos gráficos, embora não se altere seu perfil. Sobretudo no que vale ao gráfico II, dificilmente se farão presentes mudanças significativas.

  • 4. Ao classificar uma pessoa em D, i, S e/ou C, não a estou rotulando?

Não. Segundo Allyn Cutts, ao conhecermos melhor a nós mesmos e aos outros, podemos nos adaptar eficientemente as necessidades dos outros, diminuindo as rotulações.

  • 5. Uma vez respondido o questionário, quanto tempo leva para que o relatório seja gerado?

A construção do relatório, a partir da conclusão do questionário, é imediata. O administrador recebe um aviso a respeito da conclusão do questionário, e imediatamente poderá emitir o relatório correspondente.

  • 6. Quanto tempo leva o preenchimento do questionario DiSC®?

Cerca de 15 minutos. O questionário é composto por 28 grupos de palavras, dos quais o participante deve escolher, em cada grupo, uma palavra com que mais se identifica e uma com que menos se identifica.

  • 7. A ferramenta é confiável?

A resposta é Sim, mas precisa ser melhor especificada. Ferramentas psicológicas medem características abstratas, que não podemos ver ou simplesmente tocar. Por este motivo, sempre que criadas (e ao longo do tempo), precisam ser validadas. Uma validação consiste, sumariamente, de duas perguntas fundamentais. Qual a confiabilidade do instrumento? Qual a validade do Instrumento?


Digamos haver uma balança, na qual um dia você se pesa, tendo por resultado um valor X. No dia seguinte, pesa-se novamente e, para sua surpresa, a balança marca X – 50%. Sabemos ser impossível uma perda tão considerável de peso em tão pouco tempo. O problema, longe de ser o peso, é a balança. Ela não é confiável.


Já numa segunda balança, você se pesa diariamente, e ela não apresenta grandes variações, indicando sempre um valor X ou próximo a. Esta balança é confiável. Contudo, notou-se, o peso assinalado todos os dias por esta balança, não equivale ao seu peso, mas apenas a metade dele. Esta balança, apesar de confiável, não é valida, não mede o que se propôs a medir.


Para evitar tais fatos, são realizados inúmeros procedimentos, como medições de estabilidade e consistência interna, além de validações específicas de cada população que utilizará o DiSC®.

Por exemplo, digamos que queira trabalhar o DiSC® com a população brasileira, mas minha ferramenta esteja ajustada a população japonesa. De maneira geral, os resultados da população brasileira apresentariam resultados muito mais elevados nas dimensões comunicativas, nas características extrovertidas das pessoas, uma vez que, grosseiramente falando, a cultura brasileira é muito mais comunicativa e extrovertida do que a japonesa. Da mesma maneira, os indicadores de precisão, cautela, lógica, tenderiam a apresentar resultados mais baixos, pois estas características são mais destacadas na cultura japonesa.

Para tal adequação, pessoas respondem ao questionário, colhem-se os dados e a partir de uma amostra considerável, faz-se um ajuste dos medidores da ferramenta, garantindo sua precisão.

Além disso, quando da criação, e revisado ao longo do tempo, são avaliadas também as palavras usadas para definir cada dimensão DiSC®, e os fatores que aparecem nos questionários, como forma de avaliação da ferramenta. Qual a relação da palavra utilizada com a dimensão/tendência que quero descrever? Qual a correlação negativa, ou seja, o grau de oposição entre as palavras e dimensões opostas tem?

Todas essas perguntas são levadas em conta, analisadas e estudadas para que, no maior nível possível, possam ser consideradas confiáveis as ferramentas.

No caso do DiSC®, trabalhando numa escala de confiabilidade de 0.0 a 1.0, e considerando bons todos os resultados acima de 0.7, a ferramenta DiSC® tem apresentado os seguintes resultados:

Dimensão DiSC: Grau de Confiabilidade
D .92
i .87
S .88
C .85

 

  • 8. Como se dá a aplicação do DiSC®?

A aplicação do DiSC® é bem simples. O participante receberá um e-mail, contendo um link de acesso ao questionário, uma vez respondido o questionário (o que não leva mais de 15 minutos), o relatório poderá ser, imediatamente, gerado através da plataforma Epic.

  • 9. Qual o melhor estilo DiSC® que uma pessoa pode ter?

O próprio. Não existe um estilo DiSC® melhor do que o outro. Cada pessoa, em sua particularidade, possui suas forças, desafios e necessidades de desenvolvimento. Qualquer pessoa é capaz de qualquer coisa, dada sua capacidade de adaptação e o uso eficiente de suas forças.
 

  • 10. Como assegurar que o questionário não seja burlado, e o resultado comprometido?

Se nos perguntassemos se a ferramenta DiSC® pode ser burlada, a resposta é Sim, mas é muito difícil.

O questionário DiSC® é baseado no modelo da Escolha Forçada, ou seja, o respondente é obrigado a responder escolhendo entre opções determinadas, representadas por palavras desprovidas de valor ou sentido pejorátivo ou socialmente mais ou menos desejável. A escolha por uma ou outra palavra, então, está exclusivamente sujeita a perspectiva do respondente, garantindo a precisão das respostas, tendo como norte o real perfil comportamental do indivíduo.

Além disso, o questionário apresenta opções de controle (sem referência a nenhuma dimensão), referências cruzadas (identificação com mais de uma dimensão), grupos de controle (verificar consistência das respostas). Elementos estes que, se não impedem que a ferramenta seja burlada, em muito ajudam a dificultar esta tarefa.
 

  • 11. Como posso me tornar um DiSC® Certified Trainer?

Para tornar-se um DiSC® Certified Trainer, ou ainda um Everything DiSC® Certified Trainer, é muito simples. Entre em contato conosco (CONTATENOS), e agendaremos uma certificação exclusiva para você e/ou seus colaboradores. Você pode também visitar nossa agenda, e lá encontrar um curso aberto de sua preferência. 

Mais sobre DiSC®
     
Descrição   Relatórios   Aplicações   Conteúdo
     
Ev. DiSC   Certificação   FAQ   Contato

 

email this page

SIGA-NOS

Acompanhe nossas redes sociais:

 

NEWSLETTER